[a ler]...também se forma a consciência, também se aprende «o que custou a liberdade»

Publicado em 25-03-2014
Visitas: 1788

 “ Que atitude deveremos adotar no nosso teatro, relativamente à natureza e à sociedade, nós, filhos de um século científico?

Essa atitude é crítica: dirigindo-se à sociedade, será a transformação da sociedade. (…)

Portanto, para além do ato de ver, o teatro atribui ao espetador um papel ativo.”

Bertolt Brecht

Partindo das palavras de Bertolt Brecht, o teatro exige da parte do espetador uma atitude crítica, de forma a que este possa desempenhar um papel ativo na sociedade em que se insere. De mero observador, este passa a agente de transformação. Contudo, este novo paradigma de espetador, só será possível se houver comprometimento, “engagement” com o seu tempo.

Ao lermos Felizmente Há Luar! não podemos ficar indiferentes à mensagem que marcará para sempre o nosso percurso enquanto pessoas, enquanto cidadãos. É esse o objetivo: educar para a cidadania, despertar a consciência cívica, mostrar “o que custou a liberdade”.

Madalena Toscano

Publicado em 25/03/2014